Sintam-nas...

domingo, julho 09, 2006

João Mendonça - A Ilha do meu Fado



Esta ilha que há em mim
E que em ilha me transforma
Perdida num mar sem fim
Perdida dentro de mim
Tem da minha ilha a forma

Esta lava incandescente
Derramada no meu peito
Faz de mim um ser diferente
Tenho do mar a semente
Da saudade tenho o jeito

Trago no corpo a mornaça
Das brumas e nevoeiros
Há uma nuvem que ameaça
Desfazer-se em aguaceiros
Nestes meus olhos de garça

Neste beco sem saída
Onde o meu coração mora
Oiço sons da despedida
Vejo sinais de partida
Mas teimo em não ir embora




João Mendonça



Cantado por Dulce Pontes, álbum “Caminhos”.

3 comentários:

Euterpe disse...

Destino cruel, para quem tão bem expressava o calor das nossas ilhas..
Obrigado por te teres lembrado dele.

Susana B. disse...

Euterpe,

obrigada pela sua visita ao palavras. Gosto muito das palavras do Joaõ Mendonça, mas só o conheço através da vós da Dulce Pontes. Se me puder encaminhar mais alguns dos seus poemas agradeço.

Um abraço.

Susana

Anónimo disse...

ola Susana

eu sou o filho do João Mendonca.
Fiquei extaseado ao encontrar um poema dele no seu blog.

deixo-lhe o meu mail caso queira saber algo mais acerca de meu Pai.

koli_leite@hotmail.com

Um beijinho

Humberto Mendonça