Sintam-nas...

domingo, agosto 27, 2006

Alda Lara - Prelúdio



Foto "Mãe" by Zokete




(para Lídia, minha velha ama negra)


Pela estrada desce a noite
Mãe-Negra desce com ela.

Nem buganvílias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guizos
nas suas mãos apertadas...

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...
tem voz de noite descendo
de mansinho pela estrada.

... Que é feito desses meninos
que gostava de embalar?
Que é feito desses meninos
que ela ajudou a criar?
Quem ouve agora as histórias
que costumava contar?...

Mãe-Negra não sabe nada.
Mas ai de quem sabe tudo,
como eu sei tudo,
Mãe-Negra...

É que os meninos cresceram,
e esqueceram
as histórias
que costumavas contar...
Muitos partiram pra longe,
quem sabe se hão de voltar!...

Só tu ficaste esperando,
mãos cruzadas no regaços,
bem quieta, bem calada...

É tua a voz deste vento,
desta saudade descendo
de mansinho pela estrada...



Alda Lara (Poeta angolana, 1930-1962), in «Resistência Africana» - Antologia Poética



1 comentário:

Anónimo disse...

TEMAS DE ESTUDO EM TORNO DA POÉTICA DE ALDA LARA:

- Auto-representação do “eu”.

- A imagética feminina: inconformismo vs destino de mulher.

- Uma educação para os valores: solidariedade, fraternidade, generosidade, evangelismo…

- Representação de África: os lugares de afecto, enfeitiçamento e amor pátrio.

- Um olhar sobre o outro (o objecto de desejo amoroso).


http://lusofonia.com.sapo.pt/alda_lara.htm
José Carreiro