Sintam-nas...

domingo, abril 08, 2007

Ilka Brunhilde Laurito - V [Canto ao arrumar a cama]



Canto ao arrumar a cama,
canto
diligente verônica
oficiando os passos
da paixão cotidiana.

Exibo ao meu espelho atônito
os lençóis que estampam o corpo
do senhor que nunca me salvou
da crucificação no pranto.

E canto porque canto,
sem esperanças de glória
ou de ressurreição.



Poema integrante da série Suíte Doméstica.

Ilka Brunhilde Laurito (Poetisa brasileira, 1925- )

Sem comentários: