Sintam-nas...

domingo, maio 20, 2007

Chico Buarque - De todas as maneiras



De todas as maneiras
Que há de amar
Nós já nos amámos
Com todas as palavras feitas pra sangrar
Já nos cortámos
Agora já passa da hora
Tá lindo lá fora
Larga a minha mão
Solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado
Quando entra o verão

De todas as maneiras que há de amar
Já nos machucámos
Com todas as palavras feitas pra humilhar
Nos afagámos
Agora já passa da hora
Tá lindo lá fora
Larga a minha mão
Solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado
Quando entra o verão



Chico Buarque (Poeta, compositor, cantor brasileiro, 1944- )

2 comentários:

un dress disse...

ouço sempre a música...:)

Anónimo disse...

Até o mais lúcido dos poetas
sucumbiria a solidão
que dele se alimenta
Não falo da solidão cujo fim se anuncia em mesas de bar
Falo da solidão
de não ver confirmar em outras bocas palavras que me sustentam.

Autor: Fernando Rodrigues
Ano: 1996

Isto mostra que alguns sentimentos são universais