Sintam-nas...

quarta-feira, março 12, 2008

Natália Correia - Harmonioso vulto que em mim se dilui



Harmonioso vulto que em mim se dilui.
Tu és o poema
e és a origem donde ele flui.

Intuito de ter.
Intuito de amor não compreendido.
Fica assim amor. Fica assim intuito.
Prometido.




Natália Correia (Poetisa portuguesa, 1923-1993)

Sem comentários: