Sintam-nas...

sexta-feira, maio 30, 2008

António Salvado - Antinomias



Prendes num dia o que desligas noutro,
e entre o não e o sim não há meio termo:
o passo dado em frente com desvelo
revolta após por pouco duradouro.

Negas agora mas depois afirmas
e quando afirmas saberás negar:
ponteiro de um relógio que não gira
e quando gira é como se parasse.

Um cão fiel à infidelidade:
um infiel fazendo a guerra santa
com tanta santidade e temperança
que se desdiz ao prosseguir p'ra trás.



António Salvado (Poeta, ensaísta, antologiador, crítico, director de publicações português)

3 comentários:

Anónimo disse...

Muito interessante esta antinomia do poeta antónio salvado.

Dois Rios disse...

Entre o não e o sim e o negar e afirmar há um oceano de angústias.

Bjs,

Bill Stein disse...

Bom!

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/