Sintam-nas...

quarta-feira, julho 09, 2008

Fernando Pessoa - António de Oliveira Salazar



Antonio de Oliveira Salazar.
Trez nomes em sequencia regular...
Antonio é Antonio.
Oliveira é uma arvore.
Salazar é só apelido.
Até aí está bem.
O que não faz sentido
É o sentido que tudo isto tem.

29-03-1935

---------------------------------------------------------

Este senhor Salazar
É feito de sal e azar.
Se um dia chove,
A agua dissolve
O sal,
E sob o céu
Fica só azar, é natural.

Oh, c'os diabos!
Parece que já choveu...

---------------------------------------------------------

Coitadinho
Do tiraninho!
Não bebe vinho.
Nem sequer sozinho...

Bebe a verdade
E a liberdade,
E com tal agrado
Que já começam
A escassear no mercado.

Coitadinho
Do tiraninho!
O meu vizinho
Está na Guiné,
E o meu padrinho
No Limoeiro
Aqui ao pé,
Mas ninguém sabe porquê.

Mas, enfim, é
Certo e certeiro
Que isto consola
E nos dá fé:
Que o coitadinho
Do tiraninho
Não bebe vinho,
Nem até
Café.



29-03-1935

Fernando Pessoa (Poeta Português, 1988-1935)

5 comentários:

Bill Stein Husenbar disse...

Excelentes escolhas

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

~pi disse...

novidade pra mim estes poemas!!


obrigada!:)

Navegante Do Amor disse...

Ola bom dia. ainda de férias ...?
Está a fazer-me falta as suas
publicações de poemas e outros...

Apareça ou será que determinadas
pessoas não merecem este seu empenhamento em divulgar esta arte
que é a poesia..

Desculpe a minha ousadia.

David Nascimento disse...

"Este senhor Salazar
É feito de sal e azar.
Se um dia chove,
A agua dissolve
O sal,
E sob o céu
Fica só azar, é natural."


Bom.

Osana disse...

Olá!!! Sou brasileira e adoro seu BLOG. Venho sempre aqui me deleitar com as poesias.

Por favor, não nos abandone!

Bjs