Sintam-nas...

quarta-feira, setembro 24, 2008

Artur Ribeiro - Já me deixou



A saudade andou comigo
E através do som da minha voz
No seu fado mais antigo
Fez mil versos a falar de nós
Troçou de mim à vontade
Sem ouvir sequer os meus lamentos
E por capricho ou maldade
Correu comigo a cidade
Até há poucos momentos

Já me deixou
Foi-se logo embora
A saudade a quem chamei maldita
Já nos meus olhos não chora
Já nos meus sonhos não grita
Já me deixou
Foi-se logo embora
Minha tristeza chegou ao fim
Já me deixou mesmo agora
Saíu pela porta fora
Ao ver-te voltar para mim

Nem sempre a saudade é triste
Nem sempre a saudade é pranto e dor
Se em paga saudade existe
A saudade não dói tanto amor
Mas enquanto tu não vinhas
Foi tão grande o sofrimento meu
Pois não sabia que tinhas
Em paga ás saudades minhas
Mais saudades do que eu



Artur Ribeiro (Autor e compositor português, 1924-1982)
Biografia aqui

Ouçam este poema em forma de fado no último cd da Mariza.




1 comentário:

Anónimo disse...

Sem menosprezar a interpretação de Mariza, sugeria que ouvissem este poema maravilhoso na voz da grande Beatriz da Conceição... Derrama fado por todo o lado! Toda ela é fado!
Experimentem...