Sintam-nas...

domingo, abril 22, 2007

Renato Macedo - Ao cair da noite



Quando a noite vem caindo sobre a vida
E de sombras vestindo o pensamento,
Quimeras e volúpias vão morrendo
Em altar de carcaça ressequida.

Qual navio em manobras de partida,
Rumando ao mar em débil movimento,
Minha alma voa, presa ao firmamento,
Seguindo a juventude além perdida.

Corridas, revoadas sem destino
À procura do sonho e do enlevo,
Neste canto de cisne vespertino,

São lampejos da vida em desespero
Na pira dum amor em desatino,
Mirrando entre as cinzas do desterro.



Renato Macedo (Poeta português)

Sem comentários: