Sintam-nas...

domingo, abril 22, 2007

Renato Macedo - Solidão



Foto: Lars Graf



Quando eu morrer, me enterrem ao sol-pôr
No meio do deserto. Sobre a areia,
Disponham uma cruz e uma candeia
E, em seguida, partam, por favor.

Quero ficar sozinho nesta dor,
Neste frio de alma que vagueia
P'los dias que se vão na melopeia
Do silêncio que queima em meu redor.

De entre todas, a luz do firmamento
Uma estrela, em jeito de ternura,
À candeia dará por alimento.

E o vento, varrendo a planura,
Das areias fará assentamento
E mais profunda a minha sepultura.



Renato Macedo (Poeta português)

Sem comentários: