Sintam-nas...

domingo, abril 22, 2007

Renato Macedo - Ilusão



Foto: Dry, de Bastien Pons



De tanto amar-te, assim, tão loucamente,
Por te querer bem mais que à própria vida,
Foi minha alma jazendo esquecida,
Morrendo ao pé da tua docemente.

Nos meus, os olhos teus eram nascente
Dum divo sol de luz sobreaquecida,
Na minha, tua boca ressequida
Um beijo incompleto, amaro, ausente.

Neste ardor incessante da procura,
Em que o pulsar ofusca o pensamento,
O amor é um bem que pouco dura.

É deserto, miragem, um tormento
Que, doendo p’ra além da sepultura,
À vida dá sentido e encantamento.



Renato Macedo (Poeta português)

Sem comentários: