Sintam-nas...

segunda-feira, setembro 29, 2008

Natália Bonito - Apaixonantes Sensações



Arde em mim a sensação
Dos minutos sem fim
Como se tudo fosse inspiração
Doce, com sabor a jasmim,
Como se eu fosse alma e coração
E tu pedaço de mim.

Clamo a evidência perfeita
Dos abraços ancorados
Na submissão desfeita
Pelo poder dos corpos suados
Que em cada palavra eleita
Oferecem poemas amados.

Olho o infinito da escuridão
Nesta noite de calmaria,
E sonho com a tua mão
Estendida na periferia
Do meu latente coração
Num gesto de sintonia.

Por instantes, sinto o teu respirar
Bem perto da liberdade
Que a minha mente teima em traçar
Com purpurina e vaidade
Na esperança de ver chegar
O momento da feliz verdade.

E vejo-te, ao longe, a sorrir…
Aproximas-te com lentos passos
Regateando as flores por abrir
Com gestos delicados e rasos
Que fazem lembrar notas a cair
Na pauta musical dos abraços.

És tu, apaixonante,
A vida do meu respirar;
És tu, meu amante,
Alma límpida por amar,
Rosto marcante
Que teima em ficar.



Natália Bonito (Poetisa portuguesa que publica no Estradas Repletas)

5 comentários:

Natália Bonito disse...

Arde em mim a satisfação
Pelo meu poema encontrar
No seu blogue em divulgação,
Blogue que teima em tocar
As luzes da imensidão.

Obrigada por ajudar na divulgação da minha poesia. É sempre importante sentir que não cantamos em vão e que os versos desenhados esvoaçam e pousam em alguém, alguém que os lê, apreende e mostra a outro alguém.

Cumprimentos poéticos

Natália Bonito

Tentativas Poemáticas disse...

Olá Susana
Também fiquei muito feliz pela Natália.
Tanta simplicidade, tanta espontaneidade naquela poetisa tão novinha. Estou ansioso por receber o livro.
Tudo bem consigo? Espero que sim.
Abraço.
António

Marta Vasil disse...

Parabéns pelo seu blogue. Aqui vim encontrar poetas de minha preferência e outros que não conheço, mas que me fizeram por aqui ficar muito tempo.

MV

Tentativas Poemáticas disse...

Olá Susana
Passei para apreciar mais trabalhos seus. Tenho tido comentários muito lindos da Natália e da Bárbara.
Desejo que esteja tudo bem consigo.
Um beijo com muita ternura.
António

Susana B. disse...

Natália,
não tens que agradecer.

António,
eu estou bem. E você? Como está? Não o tenho visitado. O tempo corre...corre...e eu não o consigo apanhar. Mas vou passar lá um dia destes.

Marta,
Bem-vinda...e obrigada pelo seu elogio. Volte sempre.

Beijinhos a todos.